Design: Toyota anuncia finalistas de desafio que reinventa a cadeira de rodas Projetos foram apresentados durante a feira de tecnologia CES, em Las Vegas, e tratam do compartilhamento de cadeiras a um exoesqueleto híbrido sobre rodas

A Fundação Toyota de Mobilidade anunciou, durante a feira de tecnologia CES, em Las Vegas, os cincos finalistas de um desafio de 1 milhão de dólares (R$ 4 milhões) dedicado à reinvenção da cadeira de rodas. Entre os escolhidos estão projetos como um esquema de compartilhamento de cadeira de rodas e um exoesqueleto híbrido sobre rodas.

Os finalistas são dos Estados Unidos, Itália, Reino Unido e Japão, e estudam seus modelos há três anos. As equipes terão mentores e um subsídio de 500 mil dólares (R$ 1,845 milhão) para a finalização dos protótipos, que serão apresentados em uma cerimonia em Tóquio, Japão, em 2020.

OS PROJETOS

Desenvolvido pela italiana Italdesign, o Moby é um dispositivo elétrico com rodas que exige pouco esforço do usuário para o deslocamento e que está conectado a uma plataforma que permite seu compartilhamento com outras pessoas, com a reserva sendo feita via aplicativo. Ou seja, depois de reservar o dispositivo, o usuário iria até um hub mais próximo, embarcaria no Moby com a cadeira de rodas.

“Moby é uma ideia em que estamos trabalhando há algum tempo, criando uma equipe de projeto muito unida com usuários de cadeiras de rodas. O principal pedido deles era tornar suas viagens diárias mais fáceis e menos exigentes fisicamente. Estamos ansiosos para transformar esse conceito em realidade e trabalhar com os usuários para melhorá-lo com o tempo”, diz Serena De Mori, gerente de projetos da Moby, em nota publicada no site.

A equipe da University of Tsukuba, por sua vez, projetou a Qolo (abreviação para quality of life with locomotion), uma cadeira inteligente que dá a opção de sentar e levantar, de acordo com a necessidade e capacidade da pessoa. “O mundo é desenvolvido para pessoas que podem se levantar. Nosso desafio tecnológico é contribuir para uma nova concepção de mundo”, diz um dos integrantes da Qolo.

Outro projeto, o Phoenix Ai Ultralight Wheelchair, do Phoenix Instinct, do Reino Unido, pretende lançar um veículo estável e com um sistema que resiste ao impacto das ruas. Para isso, a cadeira se ajustaria ao centro de gravidade para se adequar ao que o usuário está fazendo, o que torna o veículo fácil de empurrar e girar e elimina vibrações que gerem dor à pessoa.

A americana Evolution Devices apresentou o The Evolwalk, um dispositivo com sensores ligados à perna do usuário que estimulam os músculos certos para caminhada. Já a Ihmc & Myolyn, também dos Estados Unidos, desenvolveu o Quix, um exoesqueleto móvel que permite mobilidade vertical.

O concurso ofereceu aos participantes uma quantia inicial de 50 mil dólares (R$ 184,5 mil) para que desenvolvessem seus conceitos. Oitenta inscrições, de 28 países, foram recebidas. O projeto vencedor será premiado com 1 milhão de dólares (R$ 3,690 milhão).

 

FONTE: Gazeta do povo

Deixe uma resposta