Sem acessibilidade, homem sobe escada sozinho

No dia a dia, todas as pessoas necessitam de cuidados para viver saudavelmente, tomar banho, dormir e outras necessidades podem ser feitas com normalidade por quem não possui qualquer deficiência, mas até o fato de passear na rua, se locomover normalmente em espaços públicos é um problema para deficientes e, a falta de acessibilidade é um problema para quem precisa acessar locais no segundo andar, pontes ou passarelas. No vídeo em questão, um homem cadeirante aparece tentando subir sozinho uma escada que dá acesso a uma passarela.

Ele fica durante vários minutos tentando subir, segurando-se no corrimão para não cair. As pessoas que possuem deficiência visual também podem ter problemas para subir escadas, já que não é fácil para quem não enxerga notar onde estão os degraus, o risco de um acidente é grande e preocupa aos membros de sociedades que protegem os direitos das pessoas com necessidades visuais. Porém, aos cadeirantes, o problema é ainda maior, uma vez que eles só tem como subir ao local usando as rodas de sua cadeira.

Rampas e calçadas rebaixadas para os cadeirantes, além de pisos táteis e de alerta para deficientes físicos, assim como instalão de barras de metal na entrada de prédios, instalação de avisviso sonoro nos semáforos e calçadas e ruas com perfeito estado sem buracos e danos são algumas das políticas públicas que podem resolver o problema que ainda é muito recorrente na vida dos deficientes.

A instalação de elevadores em ônibus para os cadeirantes e locais reservados para quem utiliza muletas no transporte público, ampliação de veículos utilizados no transporte de deficientes também em cidades pequenas, pessoas que tenham qualificação para ajudar pessoas com deficiência em locais públicos e maior quantidade de pessoas nas plataformas para locomoção dos portadores de deficiência. Não é só nisso que os deficientes passam por problemas: são vítimas da falta de informação nas escolas, já que não existem escolas especializadas em grande número para o ensino de crianças com deficiência.

Não há também incentivo de profissionais que saibam usar linguagem de sinais, materiais em braile também são escassos, recursos adaptados para aperfeiçoamento do aprendizado de crianças e adultos para facilitar a comunicação e aprendizado. Nas construções são necessárias casas e apartamentos com adaptação às necessidades especiais. Museus, parques e jardins também precisam de acesso aos portadores de deficiência. Enquanto o governo não tomar atitudes que ajudem a vida dos portadores de deficiência, cenas como a do vídeo não serão raras.

Fonte: Folha max

Ver mais posts sobre: Curiosidades, Direitos Tags: , ,

Ricardo
Falar sobre si não é uma tarefa fácil, não é mesmo? Acho que por isso mesmo adiei tanto a atualização dessa página! Mas vamos tentar né? Você já teve a chance de conviver com um capricorniano? Pois é, aquele jeito louco, sonhador, aventureiro, e nem sempre com os dois pés no chão… Esse sou EU! Ricardo Tostes Pinto Perdigão, ou pra vocês, apenas Ricardo Tostes.

Deixe uma resposta