Combate ao Bullying

É de conhecimento geral que bullying, é um problema bastante intenso e grave no mundo inteiro. Entretanto, é causado mais em escolas, pois, é la, onde se concentram a maior parte de crianças e adolescentes, onde os índices de casos relatados de pessoas que sofreram bullying são bem maiores. Em uma pesquisa, cerca 28% dos brasileiros foram vítimas de algum tipo de violência dentro das escolas em 2009. Hoje em dia, é evidente que este tema, cresceu a cada ano, e as estimativas não são mais as mesmas.

Em consequência disso, vê-se a todo instante, que várias pessoas, no decorrer do tempo, se machucaram de alguma forma, tanto fisicamente, como psicologicamente, se afastando cada vez mais da vida social, escolar e familiar. Um exemplo a ser citado, é a série 13 Reasons Why, onde o problema pode causar um grave desequilíbrio emocional, em uma pessoa, fazendo assim, com que ela acabe realizando o suicídio.

O bullying então, é causado em pessoas que muitas das vezes, não tem uma família que esteja presente na vida social, que não recebeu o amor e carinho, pois está sempre a procura de chamar atenção por onde passa, já que em casa não possui. Além disso, estão sempre rodeados de pessoas que simplesmente apoiam o ato de alguma maneira. Fica evidente então, o porque, de muitas das vítimas não procurarem ajuda, por se sentirem reprimidas, incapazes de se manifestar por medo, ou receio.

Portanto, medidas são necessárias para que o impasse seja resolvido. Porém, é preciso que os indivíduos assumam assim, suas responsabilidades para combater o bullying definitivamente. O MEC com participação do Mistério da Educação e com o Ministério das Comunicações deveriam urgentemente fazer mais palestras em escolas com os alunos, entrevistas, anúncios com depoimentos para tvs e internet, mais debates em salas de aulas, tarefas para os alunos interagirem com os familiares, organizar passeatas distribuindo panfletos e colando cartazes em todas as partes.

Fica evidente, portanto, mudanças na forma de propagação da lei e de informação. Como medidas preventivas, são necessárias a participação do governo e a mídia, juntos, para orientar as escolas e as famílias a atingirem o objetivo de identificar e dialogar com os jovens que praticam e os que sofrem bullying. Ademais, as escolas devem criar campanhas educativas, a fim de evitar a punição dos agressores, para que, dessa maneira, haja mudança no comportamento dos jovens de forma hostil no país e garantir resultados nas escolas brasileiras em vista dos anos anteriores.

Ver mais posts sobre: Curiosidades Tags: , ,

Ricardo
Falar sobre si não é uma tarefa fácil, não é mesmo? Acho que por isso mesmo adiei tanto a atualização dessa página! Mas vamos tentar né? Você já teve a chance de conviver com um capricorniano? Pois é, aquele jeito louco, sonhador, aventureiro, e nem sempre com os dois pés no chão… Esse sou EU! Ricardo Tostes Pinto Perdigão, ou pra vocês, apenas Ricardo Tostes.

Deixe uma resposta