Conheça algumas modalidades esportivas adaptadas para cadeirantes

Muitos esportes já foram adaptados para pessoas que usam cadeiras de rodas. Algumas modalidades se tornaram paraolímpicas e são disputadas com seleções do mundo todo. O Comitê Paraolímpico Brasileiro reúne informações sobre as nossas seleções de atletismo, basquete, bocha, halterofilismo, rúgbi, tênis, tênis de mesa, tiro com arco, tiro esportivo, vela, remo e natação. O handebol ainda não é um esporte paraolímpico, mas está nessa direção com mais de 12 países competindo em mundiais. Conheça algumas modalidades paraolímpicas em cadeiras de rodas:

Quando falamos de esportes adaptados para deficientes devemos lembrar da importância do esporte como ferramenta de inclusão social na vida dessas pessoas.

As atividades são capazes de garantir uma série de vantagens tanto físicas como também mentais para as pessoas com necessidades especiais.

Na verdade, muitas dessas pessoas se sentem excluídas da sociedade por não conseguirem realizar uma série de atividades que uma pessoa sem deficiência pode fazer.

E as atividades físicas e esportivas representam uma maneira de fazer com que todos possam se exercitar e ter uma vida normal sem barreiras.

E dessa forma abre-se um leque de oportunidades incríveis em termos de saúde, bem-estar e qualidade de vida.

E para deixar de lado o sedentarismo, que é um grave problema do novo século, que afeta a saúde de todo mundo nos dias de hoje, até mesmo para quem é deficiente físico não dá para fugir dos exercícios.

 

Atletismo

Praticado por paratletas de ambos os sexos. Cadeirantes com sequelas de poliomielite, lesões medulares e amputações competem nas provas de campo com arremesso, lançamentos e saltos, e também nas provas de pista, com corridas de velocidade e fundo. As provas são de 800m, 1500m e 5000m. Um atleta profissional pode se especializar em provas de rua também, como maratonas e corridas rústicas.

Basquete

Praticado por paratletas de ambos os sexos. Jogadores possuem alguma deficiência físico-motora, sob as regras adaptadas da Federação Internacional de Basquete em Cadeira de Rodas (IWBF). As cadeiras são padronizadas para garantir igualdade entre os times. No Brasil, a modalidade é administrada pela Confederação Brasileira de Basquetebol em Cadeira de Rodas (CBBC).

Natação

Esta modalidade é voltada para amputados, portadores de paralisia cerebral, deficiências visuais, paraplégicos e outros. As competições são divididas conforme as deficiências dos atletas que são três: visuais, deficientes físicos e deficientes cerebrais.

Tiro

O exercício é voltado para amputados, portadores de paralisia cerebral e cadeirantes. Nesta modalidade os atletas atiram de posições diferentes das determinadas pelas normas internacionais. Os atiradores podem praticar os seus disparos sentados ou em pé.

Vela

A modalidade é voltada para amputados, cadeirantes, portadores de deficiência visual, paralisia cerebral e outros.

 

Esgrima

O que diferencia a esgrima olímpica da adaptada para cadeiras de rodas é que os paratletas tem as cadeiras fixas no chão. As competições são de florete (a arma mais leve), de espada ou de sabre. Os equipamentos obrigatórios de proteção são máscara, jaqueta e luvas. Na disputa com espadas, uma cobertura metálica também protege as pernas do atleta e as rodas da cadeira.

 

Halterofilismo

Praticado por paratletas de ambos os sexos, com deficiência física nos membros inferiores ou paralisia cerebral. Sem as cadeiras, os paratletas permanecem deitados em bancos e executam movimento conhecido como supino, quando a barra de apoio é retirada e o braço do atleta fica totalmente estendido. Ele deve flexionar o braço descendo a barra até a altura do peito e voltá-la até a posição inicial.

 

Rugbi

Praticado por atletas tetraplégicos de ambos os sexos. Para equilíbrio entre times, os jogadores são categorizados em sete classes de acordo com a habilidade funcional. O objetivo do jogo é marcar o gol. A área de gol é delimitada por dois cones verticais na linha de fundo da quadra. Para marcar gol, o atleta precisa passar a linha de gol adversária, com duas rodas da cadeira segurando a bola.

 

Tênis

Praticado por atletas com deficiência de locomoção de ambos os sexos.  A principal diferença de regra é que a bola pode quicar duas vezes antes de ser rebatida, podendo o segundo quique ocorrer fora da área. A mesma regra é válida para os saques, que podem ser realizados por outra pessoa se a deficiência do jogador o impedir de realizar o saque.

 

Tênis de Mesa

Participam mesatenistas de ambos os sexos com paralisia cerebral, amputados e cadeirantes. As competições são divididas entre atletas andantes e cadeirantes. Quanto maior o número da classe, menor é o comprometimento físico-motor do atleta. Os jogos podem ser individuais, em duplas ou por equipes. As partidas são decididas em cinco sets, que são ganhos até que um dos times atinja 11 pontos.

 

Na verdade a prática de atividades físicas e esportivas por pessoas com algum tipo de deficiência, seja física, mental, auditiva ou visual representam um processo de reabilitação reconhecido mundialmente e está sendo difundido cada vez mais no Brasil e também no mundo todo através de competições.

Vale lembrar sempre que para que a prática dos esportes adaptados para deficientes ocorra com maior segurança possível é necessário contar uma equipe de profissionais habilitados e capacitados na área, com conhecimento da atividade esportiva bem como da deficiência do atleta.

É necessário também espaço físico adequado e adaptado para a prática esportiva e os treinos específicos de cada modalidade.

Ver mais posts sobre: Dicas, Qualidade de vida Tags: , , , , ,

Ricardo
Falar sobre si não é uma tarefa fácil, não é mesmo? Acho que por isso mesmo adiei tanto a atualização dessa página! Mas vamos tentar né? Você já teve a chance de conviver com um capricorniano? Pois é, aquele jeito louco, sonhador, aventureiro, e nem sempre com os dois pés no chão… Esse sou EU! Ricardo Tostes Pinto Perdigão, ou pra vocês, apenas Ricardo Tostes.

1 comentário em “Conheça algumas modalidades esportivas adaptadas para cadeirantes

  1. Rodrigo Silva Xalmes disse: 03/09/2018

    Eu sou cadeirante e gostaria muito de praticar esportes

Deixe uma resposta