DEPRESSÃO! CUIDADO ELA EXISTE SIM!

Um dos maiores atores de humor, Robin Williams, morreu deixando pra nós aquela sensação de “porquê?”. Ficou o vazio, a memória de tantos filmes divertidos, o início da saudade que sentiremos e uma incógnita: como alguém tão legal, poderia sentir tamanha tristeza ao ponto de retirar sua vida?

Esse fato doloroso retirou a depressão da gaveta, colocando-a no centro da discussão. Considerada a vilã do nosso tempo, tem agido silenciosa e sorrateira, invadindo nossas vidas sem nos dar a chance de nos proteger.

Esse fantasma não age sozinho, cercado de preconceitos faz muitos piorarem seus quadros resultando em mortes prematuras.

Vou a terapeuta sempre que posso. Alguns estranham quando menciono isso dizendo “ah, mas você não precisa de terapia. É forte, consegue lidar com seus problemas bem.” Entendo quando falam isso, hoje estou forte, contudo nem sempre foi assim. Por isso digo: sim, eu preciso de acompanhamento.

Já tive depressão e sei o quão perturbador é não conseguir fazer absolutamente nada por causa dela. Por isso, não fique com vergonha ou sinta-se menos caso tenha depressão. Sei das dificuldades de lidar com a deficiência, como às vezes nós queríamos apenas não mais viver sobre rodas e aliviar esse sofrimento constante. Tem dias onde ficamos cansados de provar o quão somos capazes, querendo apenas não ter de fazer nada para ser respeitado. Todas essas dores podem pesar mais do que o desejado, aumentarem e tomarem conta de todos os pensamentos.

Entretanto, não desista! Busque ajuda, fale com seus amigos e familiares, pois é possível fazer o tratamento e ter uma vida saudável.

Ao contrário do que muitos podem pensar, ser depressivo é muito diferente de estar triste. Depressão é doença e requer cuidados, tristeza é um estado de humor apenas.

Se ainda tem dúvidas, veja essa lista de sintomas pra ajudar a identificar e classificar suas emoções:

  • Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
  • Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
  • Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
  • Desinteresse, falta de motivação e apatia
  • Falta de vontade e indecisão
  • Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
  • Pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
  • A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
  • Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e o seu mundo
  • Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
  • Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
  • Perda ou aumento do apetite e do peso
  • Insônia (dificuldade de conciliar sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
  • Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

Se identificou alguns ou a maioria dos sintomas, busque ajuda não deixe que esse inimigo silencioso continue fazendo mais vítimas.

Ver mais posts sobre: Qualidade de vida Tags: , ,

Ricardo
Falar sobre si não é uma tarefa fácil, não é mesmo? Acho que por isso mesmo adiei tanto a atualização dessa página! Mas vamos tentar né? Você já teve a chance de conviver com um capricorniano? Pois é, aquele jeito louco, sonhador, aventureiro, e nem sempre com os dois pés no chão… Esse sou EU! Ricardo Tostes Pinto Perdigão, ou pra vocês, apenas Ricardo Tostes.

Deixe uma resposta